ICOR faz o primeiro procedimento de “MitraClip” em Santa Maria e o segundo no interior do Estado do RS

Em 04 de agosto de 2020, o Serviço de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista do Instituto do Coração de Santa Maria (H-ICOR/HCAA) realizou pela primeira vez o procedimento “MitraClip”, indicado para pacientes com insuficiência mitral.

Também chamada de Regurgitação mitral, a insuficiência mitral é um vazamento do ventrículo esquerdo para o átrio esquerdo. Normalmente, o fluxo sanguíneo deve acontecer somente do átrio para o ventrículo, porém em válvulas doentes pode acontecer o retorno do sangue para o átrio, ou seja, sentido oposto ao fluxo natural. Essa incapacidade de bombear o sangue oxigenado pode gerar complicações como batimentos cardíacos irregulares (arritmias), acidente vascular cerebral (AVC) e insuficiência cardíaca (IC), quando o coração se torna incapaz de bombear todo o sangue oxigenado que o corpo necessita para funcionar adequadamente.

Segundo o médico e professor da Universidade Franciscana (UFN), Dr. Anibal Pereira Abelin, nos casos de insuficiência mitral, a cirurgia cardíaca aberta é o tratamento de escolha, porém pode ter um risco de complicações elevado em pacientes com idade muito avançada ou com problemas de saúde que tornem a cirurgia aberta proibitiva. O procedimento “MitraClip” é realizado através de um dispositivo minimamente invasivo que repara a válvula mitral sem necessidade de um procedimento cirúrgico convencional.  “O clip é implantado no coração através de um cateter inserido na veia femoral da perna, que cruza o coração do lado direito para o lado esquerdo, colocando-se o clip de maneira que aproxime as bordas dos folhetos da válvula que está com vazamento, de maneira que reduza esse espaço sem causar estreitamento na passagem do sangue, porém reduzindo o vazamento”.

Ainda, segundo Abelin, a recuperação é tranquila. No primeiro dia, o paciente fica na UTI, depois vai para o quarto e, se tudo der certo, em 48 horas recebe alta para casa.

Equipe responsável pela realização do primeiro MitraClip no Icor

O ICOR parabeniza toda a equipe da Hemodinâmica (H-ICOR/HCAA) que participou do procedimento: Dr. Anibal Pereira Abelin, Dr. Arnoldo Azevedo dos Santos, Dr. Gerson Pereira de Oliveira e ao pessoal da enfermagem e administração. Ainda, aos médicos Dr. Fabiano Segat (ecocardiografia), Drs. Eduardo Monteiro e Henrique Ferreira Marques (anestesistas) e ao apoio dos “proctors” Dr. Salvador Cristovan ( Beneficiência Portuguesa – SP), Dr. Rodrigo Barreto (Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia – SP) a médica residente da UFN/HCAA, Dra. Milene Ribeiro Stedile e a Enfermeira Ana Pinna e ao Rodrigo Paiva (Abbott Cardiovascular) por fazer história e realizar com sucesso o primeiro “MitraClip” da região central e segundo no interior do Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *